terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Happy New Year

Bom, sei que ando sumido demais e já devo ter passado do número quinze este ano, mas as coisas andam corridas e complicadas, ando sem muito tempo, mas nesta data tive de vir desejar a quem ainda por ventura venha a ler o blog, FELIZ ANO NOVO.


video


Fiz um vídeo (e tive um trabalho terrível pra isso) pra enviar pros amigos no whatsapp e vou colocar aqui pra vocês, que afinal é o que desejo para todos! Desejo muito sucesso, que os sonhos sejam realizados e as metas alcançadas neste ano de 2014. Feliz Ano Novo.

(o vídeo tinha de ser curtinho por causa do programa que usei no celular e pra ser possível enviar no whatsapp)

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Número Oitenta e Dois, Número Oitenta e Três e Número Oitenta e Quatro e Número Oitenta e Cinco\ Ano Dois - Número UM \ ANOS TRÊS

Sei que estou sumido, muito sumido. A viagem para Diamantina foi ótima, teve muita festa. Eu, minha irmã e minha mãe já conhecíamos a cidade. Mas como ficamos quase uma semana deu pra andar um pouco e ainda ir (duas vezes) para as cachoeiras. Descarrego geral. E muito stress de ficar 24 horas com a família (incluindo tios). 

Quando voltei, depois de uma semana sem transar eu já estava surtando e tive uma das melhores trepadas da minha vida. Um cara gostoso e que fodeu maravilhas. Mora super pertinho do nosso querido asterístico*. Não saberia descrever a criatura, nem como foi a transa, visto que isso já foi no dia 28 de outubro, se não estou enganado. O que posso dizer é que valeu 10, com toda certeza do mundo. E que o pau do cara era grosso.

Depois disso, acho que no domingo da mesma semana eu fui na sauna "hétero" e brinquei com dois caras. Um deles muito gostoso o outro não. Mas o super gostoso queria me comer, colocou a camisinha e quando foi meter já gozou. O outro pelo menos não gozou tão rápido, mas não me comeu também. Ignorei total o que eu não queria, sem nem fingir. Nota 5.

Transei ainda com um em outra sauna, antes do dia 2 de novembro, que muda o ano aqui no blog. Não foi bom. Boring total. A única coisa engraçada que só me dei conta agora, em todas elas eu fui passivo. Milagre.

E o número um deste terceiro ano de blog é o antigo número sessenta e dois, que já é tão repetido aqui. Foi a nossa pior transa, na quarta-feira passada. A culpa foi dos dois. Eu meti embaixo do chuveiro e depois na cama, mas pela primeira vez sujou a camisinha e ele não quis mais dar e sempre fica uma situação meio chata né. E eu descobri pouco depois que estava com o início de uma gripe que me derrubou bonito por quase uma semana, sendo assim provavelmente não estava com toda a potência e animo que gostaria. Segunda que comecei a me sentir melhor e ainda estou meio mal, pelo menos da tosse e da "catarreira".

Bom é isso, estes relatos rapidinhos só pra aparecer. Como vocês podem ver a vida continua mais ou menos a mesma. Ou melhor a mesmíssima grande bosta. O sumiço não foi porque ganhei 80 milhões na mega-sena e sumi (infelizmente) é a correria mesmo, o estágio, o medo da OAB, o final do curso, o final do semestre a procrastinação em escrever meu primeiro capítulo do TCC, a preguiça de reler e reescrever o que já escrevi... enfim.. a vida corrida.

Volto logo, juro.

E viva o início do terceiro ano do blog.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Número Sessenta e Dois, Número Setenta e Nove, Número Oitenta, Número Oitenta e Um e Outros Assuntos

Bom, quarta saí com o número 62, foi bom como sempre. Confesso que gostei demais e vocês ainda vão escutar muito sobre ele aqui. Não vou contar sobre como foi porque não teve nada de diferente (do que nós dois fazemos) e estou atualizando, rápido.

Número Setenta e Nove e Oitenta foram apenas uma chupada. Fui na sauna hétero no domingo e aconteceu, um bem gato, eu tava super a fim, o outro era ok. Mas o gato gozou antes de meter, colocou a camisinha e já gozou quando chegou perto do rabo, daí já viu. O outro gozou também e foi isso.

O número Oitenta e Um foi ontem a noite, um cara que já tinha falado antes, mas ainda não tinha saido. Baixinho, uns 35 anos, gostoso e passivo. Fui pra casa dele mais ou menos 00:30. Nos pegamos, chupei muito o rabo dele enquanto ele chupava meu pau, depois de um tempo fui pro pau também e ele falou que como estava iria gozar. Parei de chupar, claro, mas não adiantou, gozou na hora.


Na hora foi desanimador, mas o pau dele não desceu e continuamos nos pegando. E ainda comi ele, gozei metendo e ele gozou outra vez. Valeu demais.


(Notas: 10, 3, 3, 9)

Bom, está uma correria louca minha vida, entreguei semana passada pré-projeto do TCC, tenho provas sem parar, o trabalho continuar e as vezes tenho poucas coisas e outros dias sou surpreendido com muitos pedidos de coisas pra fazer de uma só vez, mas tá indo. O exame de ordem está chegando e estou morrendo de medo, mas é isso, a vida segue.

E sendo assim daqui algumas horas estou indo para Diamantina (não deixo de lembrar do Bratz). Casamento de um primo, vamos aproveitar pra ficar quase uma semana. Aproveitar pra relaxar um pouco, se é que será possível com tanta gente da família. 

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Número Sessenta e Dois e Número Setenta e Oito

Gente, o número 62 não sai mais dos meus posts. E desta vez, como acredito já ter falado no post anterior, resolvemos colocar mais uma pessoa no meio, ele veio acompanhado. O "escolhido" foi outro cara casado, antigo conhecido do 62, com uns 47 anos, corpo o.k, rosto bonito, só ativo e um pauzão.

Nos encontramos na quarta-feira, entramos os dois no carro do 78 e seguimos rumo ao motel, naquele transito terrível das 18hs. Os dois nos bancos da frente e eu atrás. Acho que estavamos todos tensos no princípio, mas também com tesão demais. No carro mesmo já começamos a nos pegar. O 62 pegava no pau do 78, eu passava a mão no peito do 62, mordia a orelha dele e fiz o mesmo depois no 78. Depois ainda meti a mão no pau dele. Eu já tinha escutado do tamanho do pau dele, mas não deu pra saber ali como era.

No carro mesmo o 78 me beijou e aí só foi melhorando, nos beijamos e nos pegamos até chegarmos no motel. Logo que chegamos tiramos a roupa e fomos os três tomar banho e nos pegarmos embaixo do chuveiro. Aí sim eu vi o tamanho do pau do cara, bem grande, grosso, uma delícia.

Todos nos chupamos, eu tentei colocar a rola dos dois na boca, mas era uma tarefa difícil pelo tamanho, engoli a rola toda do 78, quase engasgando, e ele adorava. Brincamos de "trenzinho", mas sem metermos realmente até um deles falar - E aí, vamos pra cama? -.

Nos secamos e passamos pra cara, voltando a nos pegar. O tesão estava grande e entre os três. A primeira coisa que fiz ali foi chupar o rabo do 62, que sempre adora. O 78 ficou só de olho, e depois ainda pediu pra eu chupar o rabo dele também, mesmo sendo só ativo. Fiz na hora, eu sabia que estava limpo do banho que tinhamos acabado de tomar. Enquanto eu chupei o rabo dele o outro chupava seu pau. Em síntese nos concentramos primeiro no 62, depois passamos pro 78 e por último ele falou pra eu me deitar que eles fariam o mesmo comigo.

O 62 pouco depois de eu deitar já falou que queria me ver dando praquele pauzudo. Dei como mais gosto, de frango assado e com o 62 me beijando. Depois de pouco tempo mudamos de posição, sentei no pau dele e depois disso até tentei fazer uma DP, mas não deu certo, acho que um dos motivos foi o tamanho do pau do 62, pequeno, mas tentei.

Como não deu certo tivemos de mudar o que faziamos, diferente de tudo o que eu já havia feito. Ainda sentado no pauzão do 78 o 62 veio por cima e sentou no meu pau. Eu me movimentava, dando prazer pro pauzudo que estava por baixo e tentando meter mais fundo no safado do 62. 

Passado algum tempo o 62 começou a dar para o pauzudo e quando se acostumou eu quem tentei a Dupla Penetração. Deu certo. Ele disse que doeu, mas aguentou as duas picas por um tempo e gostou. Não me deu muito prazer, mas foi bacana pela\brincadeira. Continuamos em algumas poucos posições diferentes a DP, mas o 62 não conseguiu por muito tempo.

Depois ainda metemos, mas separadamento. Meti de frango assado, com força, depois ele voltou a sentar no pauzão. Sentou novamente no meu pau e mais uma vez voltou para o pauzão. Depois disso eu ainda dei novamente. E enquanto ele me comia eu comi mais o 62. Foram posições que eu nunca tinha feito. Eu não estava aguentando mais de dor, o 62 saiu de cima de mim, fiquei em uma melhor posição e levei mais rola, mas só até gozar.

Estava deitado, cansado, e os dois estavam batendo punheta em pé, mas o pauzudo ainda não satisfeito foi meter mais, eu chupei o pau do 62 e ele empinou um pouco a bunda, em pé mesmo para dar novamente. Foi uma das melhores cenas da minha vida, ver tão de perto e de uma posição que ajudava, bem embaixo, o pauzudo comer o rabo do outro cara. Me deu um tesão do caralho, fiquei louco na cena.

Pouco depois disso o 62 não aguentou mais dar o rabo, que já estava doendo demais e os dois voltaram a bater punheta. O pauzudo gozou e logo depois o 62 deitou do meu lado e continuou batendo, gozando em cima de mim. 

E assim terminamos a foda a três. Tomamos outro banho e nos mandamos. Acho que terá repeteco esta transa. Foi uma MUITO BOA foda a três, mesmo ainda achando que prefiro a dois, principalmente com o safado e já muito repetido aqui o sessenta e dois ou outros passivos que gostem de dar por muito tempo.

NOTA 10.



terça-feira, 1 de outubro de 2013

Número Dezessete, Número Sessenta e Dois, Número Setenta e Quatro, Número Setenta e Cinco, Número Setenta e Seis e Número Setenta e Sete

Vou começar com um relatório que já escrevi no estágio a uns dias, depois vou completar com o que aconteceu depois disso e só estou postando hoje porque é dia 30, último dia do mês.

Estou sempre atrasado com o blog, mas vou tentar escrever rapidamente sobre os últimos acontecimentos. Foram 3 até agora (na época que escrevi). 2 deles repetidos e seguindo mais ou menos o mesmo padrão de antes (mentira, mudou!).

A novidade é que na segunda-feira passada (que nem é mais a passada), ainda no dia 16 deste mês eu voltei ao cinema, mas cheguei tarde e não estava tão bom. Acabei chupando um cara e só. Não gozei nem nada. Sem graça. Mas o cara era bonitinho. (Nota 5)

O segundo foi o casado, nº 62, o mais recorrente por aqui estes tempos. Saimos novamente e desta vez ele me comeu também. Mas foi rápido, bom, mas rápido e logo eu passei a comer ele. Como sempre meti muito. Até cansar. Depois disso tomamos um banho e fomos embora. A próxima vez vamos foder a três, só precisamos encontrar o terceiro (já encontramos). (Nota 10)

E o último, bom, estou escrevendo um rascunho e ainda nem aconteceu, mas vai acontecer mais tarde (terça-feira, 24/09), também repetido. O cara é o padre, ursão que sempre brinco com os dildos e a última vez com a mão também (fist)... Logo mais eu conto.

Pois é, aqui o texto passa a ser escrito agora mesmo. E encontrei mesmo o padre, mas foi chato e não encontrarei mais. Encontrei na sauna e perdi a paciência. a gente queria foder com mais caras, mas não rolou. Comi ele na sauna mesmo e depois iriamos pro hotel, mas na hora que estavamos indo embora um cara falou pra ele ficar, ele falou comigo e falei, então chama ele pro hotel. Ele ficou conversando com o cara, tomei uma cerveja e ele tava enrolando ainda, sinceramente perdi a paciência e fui embora. (Nota 5)

Ele me chamou depois no skype, mas fiquei puto e não quis mais. Não vou sair com ele novamente, sei lá, perdio o interesse, fiquei com raivinha e pronto.

Agora deixa eu tentar lembrar dos outros. Acho que foram mais três, dois neste sábado, na sauna. Um deles um ursinho lindo, um tesão, uns 30 anos, peludinho, de Santa Catarina, mas acho que já tinha dado tanto e pelo que vi pra um cara com um pau tão grande que estava SUPER LARGO. Comi ele até que ele gozou, eu não gozei. (Nota 7)

Depois disso foi um carioca, mais coroa, acho que com uns 45 anos, loiro, olhos claros e que me comeu. Mas vou te falar, também não gozei. Chupei e depois ele me comeu um pouco, daí não queria mais, queria que eu chupasse mais. Depois quis meter novamente, mas estavamos sem camisinha na cabine. O cara veio com aquele papinho - só a cabecinha - rapidinho -. Claro, respondi que NÃO e NÃO e NÃO. Perdi o tesão e ele também não ficou muito animado, mas ainda disse - é cara, você tá certo -. (Nota 3)

O outro foi hoje, um macho casado, peludinho e gostosinho, mas falou que era super puto na cama, tava de calcinha na camera e tudo mais, mas na hora foi super sem graça. Ele me chupu, chupei o rabo dele, mas depois na hora de meter ele quase não aguentava, falou depois de pouco tempo que tava doendo, só sentou e comi um pouco de quatro. Depois gozei na cara dele e foi isso. Sem graça total. (Nota 6)


Ufa. Acabou.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Número Setenta e Três, etc...

Eu tenho que começar falando do nº 73, mas sinceramente não é mesmo por isso que estou aqui. Nos encontramos no circuito do centro, aquelas ruas que já falei aqui antes e fomos a um motel próximo. Já era mais ou menos 5 horas da manhã, pouco antes disso, acho. Estavamos os dois levemente bêbados. Ele foi quem meteu, mas tava seco e doeu pra caralho, mesmo com o tamanho "normal" do instrumento.

Era um cara bonito, de Brasília, mas que já mora aqui a algum tempo, 27 anos, corpo ok e bem safado. Não foi a melhor foda, mas foi ok, valeu uma nota 7.

E agora vou falar do motivo real de estar aqui. ANDO TÃO CANSADO! NADA, NADA DA CERTO! Pois é, ontem fiz o processo seletivo e mais uma vez, com certeza, terei uma resposta negativa. O pior... pelo mesmo problema da vez anterior.

Na hora de me apresentar, falar das experiências que tenho, o porque de querer trabalhar naquela empresa eu acabo com tudo. Fui bem melhor que a última vez, mas em processos super concorridos um O.K não garante nada e me corta logo de cara.

Eu fico nervoso e começo a falar rápido, é notável e até "palpável" meu desconforto e com isso eu estou FORA! Sempre fui um pouco tímido e travado, com toda certeza melhorei muito com a idade, mas não sou uma pessoa super confiante e em algumas situações isso acaba comigo. Aqui no escritório foi mais ou menos assim, quando entrei eu travava para conseguir falar, me expressar com clareza e até hoje, depois de quase 3 meses acontece, apesar de já raramente, mas ainda acontece.

Tem mais, não fosse por isso tenho CERTEZA que eu estaria dentro. De 4 provas acho que fechei 3. As provas para mim são moleza, mas acho que se não passo em uma coisa eles nem devem corrigir, já que o número de candidatos é enorme.

Preciso mudar isso, aprender a falar, a me manter calmo, projetar minha voz, falar P A U S A D A M E N T E, mas não sei como. Estou casando de falhar. Foram duas vezes, tem gente que pode falar que é pouco, mas pra mim é demais, até porque sei que sou capaz, que sou inteligente, mas este emocional de merda não me deixa passar, não me deixa melhorar.

Estou falando disso na situação de emprego, mas muitos outros pontos de minha vida também são afetados, todos os pontos na verdade e não sei como melhorar. Engraçado que pelo blog poucos devem achar que sou tímido e que tenho dificuldade em lidar com pessoas, né?

Bom, agora o que me resta é esperar 1 fucking year para participar dos precossos que quero e procurar uma forma de me soltar, de conseguir controlar meus nervos, minha timidez, isso se eu aguentar a idéia de falhar novamente.

Acho que preciso de um curso de Marketing Pessoal ou de Oratória ao menos, mas quando estar características são nossas, de uma vida toda, é possível mudar? Hábito ou Personalidade?

E assim que cheguei a este ponto, que é um rascunho, fiel ao que fiz no escritório hoje pela manhã, exatamente às 11:25 eles me ligaram, chamando para a próxima etapa! E eu fiquei logo com um sorriso bobo no rosto, de puto contentamento e perdi a força, fiquei mole, não esperava por essa. E tenho certeza que corrigiram minha prova e que AMANHÃ preciso acabar com este hábito, preciso falar devagar, me expressar bem, preciso passar.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Número Sessenta e Dois

Já tem semanas que não escrevo e semanas que não transo. Esta que vou contar aconteceu a duas semanas atrás, sábado 24 de agosto, mas infelizmente não consegui escrever antes. Então vou escrever agora, claro, sem lembrar de tudo como se fosse na hora, mas enfim.

O cara é o mesmo de dois posts anteriores, o casado, gostoso, com um cabelo grisalho maravilhoso, super atlético de uns 43 anos. Mas desta vez, diferente das duas outras, tivemos tempo. Fomos pro motel e nos pegamos com vontade.

Bom, o cara é um tesão, chegamos e começamos a nos pegar. Detalhe, os dois de calcinha, como já disse antes ele gosta e resolvi entrar na brincadeira. Não tenho problema com putarias, quanto mais melhor, desde que seja com cara que não seja fresco, seja bem macho, mesmo numa calcinha, rs.

Chupei muito o rabo dele, ele chupou muito meu pau, eu chupei um pouco o pau dele, que é pequeno, mas gostoso de chupar, mas acho que não teria muita graça pra dar. Depois de um bom tempo chupando e de dar uns tapas na bunda e na cara dele e também de cuspir nele, que ele ADORA, passei pra parte que mais tenho gostado, meter. Meti muito. Muito. Muito.

Depois de muito meter ele gozou, eu gozei e fomos embora, era um sábado e a mulher dele iria chegar em casa logo. Depois disso ainda não fiz mais nada, e olha que já tem tempo.

ps.: Esta vida de trabalho pela manhã e aula até 22hs está complicada, não tenho tempo pra muita coisa e quando tenho é pra outro compromisso. E ainda tenho de fazer meu TCC.

ps2.: Gente, tenho umas provas na próxima semana do "emprego dos meus sonhos", um puta emprego que me deixaria super feliz e realizado e me prepararía muito pra assumir cargos fantásticos em pouco tempo, mas estou super inseguro, tem matéria que nunca vi na vida, contabilidade. Fora isso tem a dinâmica de grupo, que tentarei me manter calmo, até porque foi o meu maior problema na primeira vez.

ps3.: Morro de vontade de escrever sobre mil temas, mas ando super ocupado, bolo os textos na cabeça, mas como não estou perto de computador acabo perdendo a idéia e deixando pra lá, mas vou tentar escrever mais, até pra treinar a escrita.

ps4.: Hoje é sexta-feira gente!!!

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Número Setenta e Um e Número Setenta e Dois

Bom, domingo, quase duas da manhã eu resolvi sair, encontrar um cara na loucura total, este do manhunt. A foto do perfil não era dele, e claro, não seria melhor que a foto, foi super sem graça, não durou 10 minutos, fui chupado, ele sentou no meu pau e gozei! (Nota 0)

Já segunda-feira, que era a foda combinada com o paulista, bom, esta foi outra história. Mal dormi no domingo, de ansiedade. Acordei cedo e pouco depois das 7hs da manhã recebi a primeira mensagem, ele dizendo que já estava no aeroporto de Sampa. Daí trocamos mensagem o dia todo. Putaria e mais putarias e os dois super ansiosos.

Na hora do almoço nos falamos, ele já estava chegando no interior que precisava ir, disse que 14hs mais ou menos já estaria livre pra voltar. Chegou umas 17hs. Fui ao supermercado, comprei umas cervejas e umas coisas pra ele comer. 

Lá pelas 18hs, uns pouquissimos minutos depois dele fazer o check-in nos encontramos na porta do hotel e subimos juntos. O cara era bem bonito, mais ou menos minha altura, 1,75m acho que ele tinha, com uns 76kg, branco, uma barba forte, tipo cavanhaque, um brinco pequeno na orelha, corpo com pelos, peito maravilhoso, na casa dos 40 anos, enfim, um tipão. Já começamos a nos beijar. Mesmo sabendo que teriamos muito tempo eu não queria perder nenhum segundo.

Um adendo, vocês percebem a impolgação toda, certo? Ela surgiu porque nos falamos na internet, logo ele me ligou e durante os outros dias trocamos muitas mensagens, falamos muita putaria, combinamos muitas coisas e minha ansiedade ficou nas alturas pra conhecer e fazer tudo o que tinhamos combinado, que basicamente foi TUDO.

Logo eu já tirei a camiseta dele e depois o tênis. Ele estava usando um all star, sem meia, durante todo o dia. Nunca pirei muito nesta coisa de cheiro, principalmente mal cheiro, mas ele gostava, ou melhor, queria sentir o chulé de um cara e entrei na brincadeira. Tirei o tênis, cheirei, que ralmente não me pirou, mas era suportável, valido como brincadeira. Passei a língua pela sola do pé, pelos dedos, tirei a calça dele e o jogo se inverteu. Ele foi tirar meu tênis.

Eu tinha ido pro escritório, sapato social, meia social (que eu já tinha usado dois dias), mas pra ficar como ele queria, depois de sair do escritório coloquei um jeans e um tênis surrado, de couro e sem meias. Ele tirou meu tênis e fez o mesmo, cheirou, passou a língua por todo meu pé e adorou, disse que estava como queria.

Depois disso rolou mais putaria, tirei a cueca dele, bem babada, sentindo o cheiro, ele fez o mesmo. Chupei seu pau, que era pequeno, facilmente eu conseguia engolir tudo, o que me agrada muito. O pau dele babava, mas não como o meu, bem mais babado, talvez por eu não ser circuncidado e ficar mais concentrado. Ele chupou meu pau, mas não conseguia colocar todo na boca, hora nenhuma conseguiu.

Estavamos bebendo e nos pegando, sem preça, mas com muita vontade. Chupei seu peito, axilas, nuca e rabo. E logo estava louco pra meter. Comecei a comer ele, que mesmo ficando muito tempo ser dar tinha uma resistência fenomenal. Meti primeiro de frango, depois ele sentou no meu pau, depois de frango novamente, de quatro, de lado, várias posições. Chupei o rabo dele depois de meter (mas, claro, estava limpinho e cheiroso!) e também o pau quanto babava muito, eu parava de meter pra chupar. Voltamos a beber, fumamos um cigarro, conversamos e fodemos mais.

O cara era muito gostoso, eu realmente poderia ficar ali a noite toda, sem vontade de gozar, sem precisar gozar. Meti mais e mais, chupei o rabo dele, nos beijamos, ele passou novamente a lingua pelo meu pé, eu passei por suas axilas, enfim, fizemos o que estavamos com vontade e meti muito. Depois de um tempo eu peguei os dois dildos. Ele topou encarar. Meti o maior e mais fino primeiro e ele gostou, sangrou um pouco o rabo dele, o que ele queria! Depois fomos pro mais grosso, que ele aguentou, mas por pouco tempo. Nos pegamos mais, meti mais, chupei mais, e uma coisa que ainda não falei, cuspi na boca dele, que ele nunca tinha feito, mas gostou.

Metemos até ele falar em gozar. Ele gozou enquanto eu metia de frango e eu logo depois gozei em seu rosto. Fomos pro banheiro, que tinha uma banheira. Ele ligou o chuveiro, eu subi na borda da banheira, que era bem grossa, ficando mais alto. Chamei ele pra mais perto e comecei a mijar em seu peito e rosto. Quando terminei entrei e tomamos banho juntos. 

Pouco tempo depois, ás 21:30 mais ou menos, fui encontrar meus amigos em um bar/restaurante ao lado do hotel. Pedi uma comida e uns copos de chopp. Pedi um sanduiche pra levar e lá pelas 23hs voltei pro hotel. 
Ele novamente tirou meu tênis sem meia e chupou meu pé, depois sentou no meu dedão, sentindo no rabo, que ele queria muito, mas foi rápido, disse que machucava.


Me chupou mais e voltei a meter, esta vez foi bem mais rápido o sexo, meti com ele meio de lado e eu reto e nas outras posições que falei antes. Desta vez pra ele gozar ele sentou no meu pau e gozou em cima de mim e eu gozei em seu peito e espalhei, uma puta bagunça naquele peito peludo. Depois disso fomos tomar banho e dormir, juntos.

No outro dia não fizemos nada, acordamos cedo e eu precisava ir trabalhar e ele ir pro aeroporto. Mas valeu a pena, muito e com certeza eu repetiria. (Nota 10)

domingo, 11 de agosto de 2013

Número Setenta e Número Sessenta e Dois

Bom, vou começar do número sessenta e dois que já falei dele a alguns dias, só atualizar o que aconteceu. Na sexta-feira, lá pelas 19:30 a gente se viu rapidinho, pra uma pegação rápida, no carro. Ele falou que era louco pra sair com um cara de calcinha várias vezes, eu resolvi colocar pra ele. O cara adorou. No mais só nos chupamos e ele gozou. Novamente super rápido, precisamos de uma mais demorada, onde role tudo, até porque ele é muito safado. (Nota 8)

Já o número setenta eu poderia falar bastante, muito mesmo. Já haviamos saido antes, muitos e muitos e muitos anos atrás. Ele é casado, uma vez transamos em um motel, outra vez fomos pra casa dele, as duas foram péssimas. Mas o cara é tão lindo, mas tão lindo que mesmo sabendo que tinha tudo pra dar errado eu fui. Acho que ele lembrou de mim, mas como mudei muito ele não falou nada.

Ele é lindo, super gostoso, corpo normal, com pelos, cabeça com falha no meio, aquela careca que eu adoro, algumas tatuagens e rosto maravilhoso, além da barba no tamanho perfeito, enfim... Tem uns 45 anos, talvez mais, mas muito bem cuidado, o corpo está muito melhor que o meu no momento (o que eu digo que mudou muito, já que antes eu simplesmente não perdia pra ninguém neste quesito!)

Desta vez, contrariando todas as expectativas (terríveis por sinal) o sexo foi fantástico, um dos melhores que já tive. Assim sendo, vocês já sabem a nota. Mas deixa eu contar do começo. Entrei no bate-papo sem animo pra sair, tinha chegado em casa depois de um dia todo correndo, depois das 21hs, mas encontrei este cara e resolvemos sair. Marcamos de nos encontrar 22:30. Eu até achei que ele não iria, mas poucos minutos antes me ligou, perguntou onde eu estava e nos encontramos. Entrei no carro dele e fomos pro seu escritório, ao lado de onde marcamos.

No carro foi meio chato, ninguém falava nada, mas quando chegamos parece que tudo mudou. Nos pegamos e foi muito bom. Nos pegamos, nos beijamos, eu comecei a chupar ele, enfim, tudo o que tinha como fazer. Ele logo pegou uma taça de vinho e começamos a tomar.


A pegação estava fantástica, tinha todo o tesão, mas tinha também um carinho, uma calma, uma coisa de sentir o outro, o que queriamos. Agora me veio a palavra certa na cabeça - TINHA QUÍMICA! -. Muita química. Tanto é que nos pegamos até quase 2hs da manhã. Conversamos um monte, nos pegamos um monte, chupei muito seu pau, seu tórax e as axílas, que adoro. Nos beijamos muito.


Só no final, depois de muito tempo realmente metemos, ele me comeu. O motivo? Nenhum dos dois queriamos gozar e ir embora. Ele me comeu primeiro em umas almofadas, que ficamos a maior parte da noite, deitados ou sentados, nos pegando. Daí parou, antes de gozar. Nos pegamos mais um pouco, mas nesta hora o tesão dos dois já estava no limite. Colocou outra camisinha, fiquei de costas na mesa e ele meteu até gozarmos. Foi realmente uma foda fantástica, com química.

Ele tem meu telefone, acho que não ligará novamente, mas depois desta foda adoraria que ele ligasse, adoraria repetir, várias vezes. Falei isso pra ele, mas só depois de ele me falar que queria repetir. Enfim, espero muito que dê certo, mas acho que não vai me ligar. (Nota 10)



ps.: to vendo que não consigo escrever sobre sexo, o que acontece é sempre o mesmo e não coloco nada de especial nas histórias, ou melhor, poucas são... a maioria só posso falar o que aconteceu, nos chupamos, gozamos e fim. Preciso aprender a passar a sensação que senti ou não faz sentido pra vocês lerem. Bueno.. a ver que hago...

ps.: Amanhã terá uma foda que estou esperando desde a semana passada, o tal casado de São Paulo que citei no último post. Trocamos tantas mensagens durante a semana, combinamos tantas coisas, ou a foda será fantástica ou será um desastre épico, acredito na primeira opção. Na terça, acho, conto pra vocês como foram, só posso adiantar que vai ter muita sacanagem. Muita.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Número Sessenta e Sete, Número Sessenta e Oito e Número Sessenta e Nove

Vocês já viram aquele vídeo do porta dos fundos "- O que que eu quero Mario Alberto?... Eu quero que o meu reto passe a se chamar torto..." - Pois é, vocês todos estavam dizendo que eu estava muito ATIVO ultimamente. Resolvi mudar isso.

Lá pelas 16hs fui pra um hotel dar pra um cara. Uns 30 anos, bem gordinho, rosto lindo e uma boca super gostosa, muito macía, uma delícia de beijar. Tiramos a roupa, ele me chupou e depois eu comecei a chupar ele. Tinha a rola boa, tamanho normal. Chupei o pau dele por um tempo e daí fui dar. 

Pois é, tinha tempo né. Sentei no pau dele, até deu tempo de tirar as pernas e ficar só com o pé na cama, sentindo o pau todo, mas infelizmente não demorou nada e ele gozou. E assim acabou a foda. Ele gozando antes da hora. (Nota 5)

Já faz alguns dias que eu estava conversando com um ativo de pau enorme, quando terminou essa transa, que não me fez gozar eu mandei uma mensagem, perguntando se ele podia aquela hora, infelizmente ele não podia, voltei pra casa. 

Ainda não estava satisfeito, entrei novamente no bate-papo e dentro de uns poucos minutos estava falando com outro cara, que, incrivelmente, estava no mesmo hotel do primeiro. Também falei com um outro cara que virá semana que vem, mas ele volta pra história rapidamente daqui a pouco (E semana que vem, claro!). Por sorte moro perto da maioria dos hotéis da cidade. Não teve jeito, fui ao mesmo hotel novamente pra dar pra este cara. Este tinha pouco mais de 40 anos, corpo bacana, com pelos aparados e pau normal, tomamos um banho, voltei a chupar o pau dele e logo comecei a dar.

Fiquei na beirada da cama, de frango assado e ele me comeu. Meteu um pouco, até achei que ia rolar legal. Falei pra ele meter e tudo mais, logo ele falou que tinha de ir devagar pra não gozar. Parou, mas mesmo assim gozou. Pensa a cara que eu não devo ter feito. Dois caras, no mesmo hotel e gozando antes da hora. Pois é. Tomei um banho rápido e coloquei minha roupa. E já estava trocando mensagens novamente com o super pauzudo. Antes de eu sair o cara já estava de pau duro novamente. Mas eu tava tão desanimado com aquela merda que chupei um pouco o pau dele, com a mão no rabo dele e logo ele gozou novamente e eu fui embora. (Nota 6)

Então, o cara pauzudo já estava livre. Perguntei onde ele morava e quando fechei a porta do carro pra sair o turista da semana que vem me ligou. A conversa estava tão boa que acabei parando o carro em uma praça, na frente de um mercado, caminho pro setor que o pauzudo morava. Não sei quanto tempo conversamos, acredito que pelo menos 20 minutos, ou mais. O papo rolou muito bem e combinamos mesmo de nos ver na semana que vem. Quando desliguei tinha algumas mensagens do pauzudo. Troquei outra mensagem rápida, liguei pra ele que me explicou como ir. 

Era muito perto e em poucos minutos eu estava lá. Este tem 40 anos, corpo bacana, sarado, liso e um pau de 22cm. Comecei chupando ele e logo depois ele foi me comer. Cara, ele meteu e eu as vezes sentia o pau tão fundo que nem sei o que dizer, é um puta pau enorme. Ele me comeu em várias posições. Começou de frango que é como mais gosto e acho mais fácil, depois meteu de 4, em pé e finalemente de bunda pra cima na cama. Tava bom, mas doendo também. Ele me comeu de bunda pra cima até gozar. Pedi pra virar de lado pra eu bater e gozar com o pau dele dentro. Foi o que aconteceu. Bati e gozei numa velocidade fantástica.

Vou ser bem sincero, durante toda a transa eu tinha certeza que aquele cara era garoto de programa e no final ia me pedir o cachê. Enfim, por sorte não aconteceu, ou eu teria de rir na cara dele e mandar a merda. Mas achei. Achei o tempo todo e continuo achando que ele faz programa. A nota não vai ser tão boa por isso, fiquei tão preocupado com isso no começo que faltou um pouco de tesão e entrega. (Nota 7)

Bom e no máximo começo da próxima semana tem mais!

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Número Sessenta e Três, Número Sessenta e Quatro, Número Sessenta e Cinco e Número Sessenta e Seis

Sim, parece que agora sempre vem de baciada. E sempre acho que estou esquecendo alguém. O Sessenta e três por exemplo eu tinha esquecido, sabia que tinha alguém. Mas lembrei. Fui pra pior balada da cidade na sexta, uma que sempre me arrependo, estava dançando e comecei a beijar o cara que eu achava mais gato na balada. Mas foi um porre. Ele super louco. Chupei o pau dele no banheiro por um segundo, vi que não rolava. Ele bateu e gozou e foi isso. Porre total. (Nota 0)

O Sessenta e Quatro acho que já esteve aqui, mas no ano um e também não posso dizer com certeza. Ele tem 45 anos, casado, passivo, corpo muito gostoso, malhado, pelos, grisalho e puto. Saímos no sábado pela manhã, antes de eu dormir da balada. Tinha tempo que não rolava nada com ele, tinhamos brigado por algum motivo idiota. Mas deixamos isso de lado e fomos meter.

Peguei ele na frente da academia e fomos pro motel. Chupei muito o rabo dele, ele chupou muito no meu pau, babando muito e sentou gostoso. Deu até falar chega. Comi ele de frango, de lado, de 4, ele sentado no meu pau. E ele, super machão colocou uma calcinha pra mim. Cara, juro, ficou um tesão. Um tesão. Meti mais. Até ele ter de ir embora pelo horário. Ele queria um mijão, não rolou muito, não consegui. Mijei um jato só. Ele voltou a sentar no meu pau e bateu até gozar. Gozei na cara dele e fomos embora.

A única coisa que não gostei foi o beijo dele e falei pra ele, agora me beija devagar, melhorou, mas ainda não bateu. (Nota 9)

Sessenta e cinco eu conheci na sauna ontem, menino, 23 anos, de Minas Gerais. Chupei o pau dele e logo depois aconteceu uma coisa engraçada. Ele me pediu uma "mordidinha" na bunda. Juro que entendi um tapinha e rumei o tapa. Ele me olhou com uma cara de assustado. Só tinha uma coisa a fazer, pedir desculpas. Ele não se importou muito também, disse que não gostava e foi só.

Acabamos nos abraçando e conversando um pouco, eu tava super sem tesão. Ficamos assim um tempo e saimos. Antes disso ele bateu uma, chupei novamente e ele gozou. (Nota 4)

O Sessenta e Seis foi ontem a noite. Um urso, casado, turista, uns 33 anos e muito gostoso. Fui pro hotel dele quase 1hr da manhã. Nem achei que seria tão bom, mas foi. Chupei o rabo dele, ele chupou meu pau e meti durante pelo menos uma hora nele. Falamos umas putarias e foi isso. Meti e não tive vontade de gozar. Meti até falar chega. Só parei pelo horário. Meti até ele gozar e depois bati punheta, achei que mesmo assim não iria gozar. Gozei depois de uns minutos. Tomamos banho e fui embora. (Nota 9)

Hoje acordei mais cedo e vim contar tudo. É isso, bom dia.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Número Cinquenta e Oito, Número Cinquenta e Nove, Número Sessenta, Número Sessenta e Um, Número Sessenta e Dois

Participação especial: Asterístico*

Bom, não vou virar mês sem contar o que aconteceu, por este motivos escreverei tudo até hoje agora. Se acontecer mais coisas conto amanhã, mas acho que não vai acontecer.

Tudo começa no domingo, o outro domingo ainda, dia 21 de julho. Estava num tesão enorme, tive de ir pro interior com a família e cheguei relativamente tarde, achei que não rolaria nada, mas resolvi ir pra sauna, lá pelas 19hs, pouco mais que isso cheguei. Encontrei um cara que me interessou, ele não parou de olhar, depois chegou pra conversar, nos beijamos e transamos. O cara tem pouco mais de quarenta anos, corpo ok, tipo, barriguinha, que me chama muito a atenção, é arquiteto, tem um dente em arco, que não gosto, mas tudo bem, não foi o suficiente pra deixar de querer.

Esperamos um bom tempo por uma cabine vazia, neste meio tempo ficamos no corredor, escuro e onde começamos a nos pegar. Ele já começou a me chupar ali. Daí quando finalmente entramos na cabine ele me chupou mais e meti nele. Meti muito, muito mesmo. Acho que nunca tinha suado tanto na vida. Meti até ficar com o pau mole, de tanto meter. Sério. Daí ele mais ou menos sentou na minha perna e ficou rebolando, eu sentindo o cu dele no meu joelho, e esse toque me deixou com tesão outra vez, ele sentou no meu pau, bati punheta pra ele e ele gozou, eu nem aguentei gozar. (Nota 8)

Descemos e ainda conversamos por mais um bom tempo, o cara era bacana, inteligente, enfim. Na hora de ir embora trocamos telefone, quando vi a foto de um ex-namorado no whatsapp dele, super discreto perguntei algo. Falei que namorei por muito tempo. E ele: - Nossa, então você é este "Otávio", já ouvi falar muito de você -. E enfim, trocamos umas mensagens este tempo, mas nada demais.

Saí de lá e ainda estava animado. Resolvi sair no domingo, sabendo que tinha de trabalhar no outro dia, meu querido blogayro Asterístico*, sempre muito animado, topou ir também. Chegamos mais ou menos na mesma hora e simplesmente ficamos até autas horas. Lá pelas 4hs da manhã, já meio bebados e acabados iamos embora. Fui deixar ele em casa e tivemos uma surpresa, um carro com dois caras chamando a gente pra fazer alguma coisa. Um deles desceu do carro, beijou nós dois e enfim, topamos.


Fomos pra casa do outro cara. Não me pergunte idade, nome ou como eles eram, sei que gostei muito de um deles e o outro achei bem ok, eu encararia. Enfim, chegando lá ainda tinha um cara acordado que se juntou a bagunça. Eramos pra ser cinco, nesta história estou contando só dois números, vou explicar... calma. Daí já tirei a roupa e o cara ok foi me chupar e o quinto elemento me beijar. O cara ok logo foi dar pro "LP*", que sabia bem o que tinha de fazer, rs. Logo o que eu achei bem gostoso começou a me chupar e ficou cheio de mimimi, dei uma cortada nele, daí ele me chamou pra sala. Fui e começamos a nos pegar com mais vontade e menos mimimi. Ele tirou a porra do boné que estava e tanto me irritava. Daí ficou cheio de quero não quero na hora de dar, me chupou, deu por um segundo e falou que não queria. Fui pro quarto, e ainda fui bem irônico com ele. Deboxei mesmo. Logo ele estava lá novamente, me chamando pra sala. Dessa vez sim ele resolveu parar de frescura. Chupou até falar chega e deu também. Gozamos os dois. O "LP*" acho que ficou pronto mais ou menos na mesma hora e fomos embora. Já eram quase sete da matina.

Saí dalí, deixou o "LP*" em casa, voltei pra casa, tomei um banho, tomei energético, café, levei cafeína pra tentar sobreviver ao meu dia e fui trabalhar, virado. Claro, foi um pesadelo, mas o dia acabou. Daí fiquei a semana quase toda cansado, só fui transar novamente no outro domingo.  (Notas - 7)


Bom, fui pra chácara de um amigo no sábado, mas antes disso falei com um cara que pela cam achei super interessante. Domingo, depois que cheguei, acabado, nos encontramos. Ele nem era bonito assim, fiquei sem vontade de cara, mas já estava ali. O pior, ele tinha um rabo MUITO APERTADO, nem com o dedo eu tinha tesão e com o pau não foi muito melhor. Comi ele, bati pra ele gozar enquanto ele sentava no meu pau, bati uma punheta e fui embora. Foda que não repetirei. (Nota - 2)

Na segunda tive um problema em família e tive de ir pro interior, tinha combinado uma coisa com um casado, que claro, não rolou. Daí hoje na loucura, super correria chamei ele aqui pra casa, que estava vazia. Uma super rapidinha. Chupei o rabo dele, nos pegamos, chupou meu pau, chupei um pouco o pau dele e batemos uma pra gozar. Este cara eu já falei a muito tempo atrás, muitos anos e sempre tive vontade de ficar com ele, por vários motivos nunca deu certo, acho que o principal é que eu queria dar pra ele e acho que ele gosta mais, bem mais de levar rola. Achei ele realmente bem gostoso e acho que vai valer a pena repetir com mais tempo, ele é muito safado, gosta de sexo sem frescura, cuspe, tapas, enfim, sem frescura, vai ser bom ter tempo pra meter muito nele. (Nota 7 - Rapidinho demais, quem sabe numa próxima seja 10)

E hoje, numa plena terça-feira, cansado como estou vou pra uma baladinha gay, a de sempre. Só porque um amigo de um amigo, que estamos nos falando muito por whatsapp me chamou várias vezes e furei todas e um outro amigo também falou que vai e to querendo sair, já que não sai no final de semana, mas vai ser leve e rápido, nem acho que vai rolar nada.


-ps: contei realmente duas vezes o cara de Maceió, não vou arrumar os números porque tenho certeza que esqueci de alguém no último post, então vai ficar elas por elas, como vocês podem notar as notas foram diferentes, pois é, minhas notas não são algo confiáveis, podem mudar com o tempo, com as fodas anteriores e tudo mais, sexo não é uma ciência exata né. Acho que até o tesão na hora que escrevo muda a nota, fazer o que... É isso.

-ps2: diferente de Deus, no sétimo dia eu trabalhei mais, mais até que em todos os outros dias juntos... né Bratz? rs.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Número Cinquenta e Um, Número Cinquenta e Dois, Número Cinquenta e Três, Número Cinquenta e Quatro, Número Cinquenta e Cinco, Número Cinquenta e Seis, Número Cinquenta e Sete

Vou escrever o texto assim como está no rascunho, detalhe, eu estava sem dormir...

Bom, nem sei por onde começar. Segunda-feira, estou no estágio e caindo de sono. Não dormi nada esta noite, NADA! Já tomei energético, café e trouxe conprimidos de cafeina, mas sinceramente sei que não vai adiantar.

Estou super atrasado com as postagens, já tenho um número enorme para contar e estou escrevendo um rascunho, que acredio, será postado de forma integral... se eu conseguir ler o que escrevi.

Começo no dia do último post. Fui a um cinema no centro. Primeira vez. Cheguei e estava meio tenso, mas logo passou. Fiquei com três. Engraçado é que pelo preconceito achei que não iam pessoas bonitas, achei que era algo bem baixo nível. Estavava enganado. Três pessoas muito bonitas. O primeiro foi um cara bem sarado, malhado, bonito. Sentou ao meu lado, logo estavamos no banheiro e lá ele me comeu. Comeu até gozar na minha cara. (Nota 9)

Nos limpamos, ele foi embora e eu voltei a caça. Fiquei com um coroa, bonito e com um pau bem grosso. Este eu não dei. Chupei numa parte escura até ele gozar. Ele até me chamou pra sair do cinema, mas recusei. Ele gozou e foi embora. (Nota 9)

Logo depois chegou outro cara, muito bonito também. Este eu beijei. Nos pegamos no banheiro, ele me comeu e aí finalmente gozei. Ele gozou também. Ele foi embora, eu fui embora e este dia isso foi tudo que aconteceu. (Nota 9)

Acho que no outro dia fiquei com um cara de Maceió. Muito, muito gostoso, mas infelizmente não tinha pegada nenhuma. Devia ter uns 35 anos, peludo e com um pau maravilhoso. Nos chupamos. Comecei comendo ele, ou o mais próximo disso possível. Foi tanta frescura que não considero nem ter metido de verdade. Depois ele me comeu. O pau era tão gostoso que valeu relativamente algo. Ele me ligou várias outras vezes e eu não sai com ele ou nem atendi. (Nota 4)

Depois disso acho que chupei dois caras na madrugada. Um trabalhava num hotel, o outro foi no carro. Nada demais, foi mais uma brincadeira, uma pegação básica. (Nota 3 e Nota 6)

No sábado fui pra casa de um cara, comi ele. 38 anos, alto e relativamente bonito. Comi muito ele. Depois ficamos conversando ainda por algum tempo. Foi bacana. (Nota 9)

No domingo, bom, no domingo... Essa vai ter de ficar pra uma próxima.



- Então, escrevi como no rascunho, este último foi bem bacana e vai rolar novamente, quase certeza. Achei realmente bacana e o cara é uma pessoa boa.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Número Quarenta e Oito, Número Quarenta e Nove e Número Cinquenta

Gente, sei que estou sumido, mas é que não tenho conseguido me concentrar. Passo o dia no trabalho, tentando fazer tudo que preciso e quando chego em casa, já a alguns dias estou louco de tesão. LOUCO! Não consigo pensar em outra coisa, sério.

Na quarta-feira passada fui pra casa de um casado. A mulher estava viajando, saí de uma festa que tive e acabei indo. Pouco depois das 23hs. O cara não era super gato, mas era bacana. Ele me chupou um tanto e eu meti nele. De quatro, de frango, ele sentou, enfim, de algumas formas. Ele passou cheque, mas as vezes a gente é obrigado e relevar né.

Depois de foder conversamos um pouco e fui embora. Depois disso ele me procurou, perguntando se eu não queria dar aulas de inglês pra ele, disse que não tinha prática, não sabia ensinar. O dinheiro extra até seria bom, mas mais trabalho e mais cansaço é foda. E é isso. Acho difícil repetir com ele.

Nota: 6

No final de semana não aprontei nada, nadinha! Sexta encontrei novamente o Luiz e no sábado fui num bate-papo (gente, usei esta palavra, sem me referir ao da uol, fantástico!) com o autor Eduardo Spohr, que eu adoro! E ainda teve autógrafos. Bacanérrimo.

Daí na segunda encontrei um casado, que sinceramente já tem um número aqui, mas no ano um ainda e eu não tenho noção de qual o número (esta é uma falha no sistema!). Biólogo, grandão, enfim, já falei dele lá atrás em algum momento. Eu estava louco pra dar, acho que depois do 41 não dei mais né, e isso já tem um tempo. Chupei e tudo, mas ele não conseguiu me comer, encostou o pau e tirou, daí me disse: " - cara, você não vai acreditar... gozei!". A vontade foi dar um soco nele. E já sei porque não saí com ele outras vezes. Mas tinha de me resolver né. Ele meteu dois dedos no meu cu, com bastante lubrificante e eu bati uma punheta até gozar. Eu estava com TANTO tesão em sentir algo "me comendo" que foi bom, mas sério, faltou a porra do pinto.

Nota: 4

E ontem eu falei com um cara que esta aqui em Goiânia por alguns dias, de Maceió o cara, bem gostosão, corpo ok, um pouco gordinho, do jeito que eu gosto. Pra melhorar? Bem peludo, uma delícia. Com um cavanhaque que era um tesão. E pode melhorar mais! Um pauzão grosso e grande, bem gostoso! Mas como nem tudo é perfeito as coisas boas acabam por aí. Ele fode mal. Tive até uma certa preguiça. Chupei ele um pouco e não tinha com ser ruim, pauzão do caralho. Daí comi ele e não foi bom. Não me deixava foder direito, uma foda bem fresca, bem sem graça. Não meti com força. E ainda numa noia o cara, me perguntou no mínimo umas quatro vezes... - gozou? - Quase perdi a paciência. O tesão eu perdi muito.

Mas depois ele ainda me comeu, aí foi ok. Ele meteu pouco, mas foi bom. Meteu até gozar, e gozei também, claro. E foi isso. Disse que fica na cidade até o dia 20, e que vai me ligar, veremos. E verei se quero sair novamente com ele. Por enquanto é só. Mas sinceramente no tesão descontrolado que estou acho que hoje vai ter mais. E uma coisa inédita.

Nota: 5,5

terça-feira, 2 de julho de 2013

Pink



Adoro esta música. Pink é foda e Nate Ruess, vocalista do "Fun", para mim, tem uma das melhores vozes, aquela que emociona! Não canso de escutar, mas confesso que me traz uma certa tristeza, me faz lembrar e muito da pessoa que ainda não está completamente superada na minha vida. 

Comecei o estágio na segunda-feira, foi bem tranquilo, o outro estagiário (logo ex) estava lá. Não teve muita coisa pra fazer e o que teve foi trabalho de organização, nada intelectual... mas hoje as coisas já começaram a mudar. Estava só, sem ajuda do outro estagiário. Uma das advogadas me passou um processo pra ler e fazer uma peça, que por sorte (site da justiça fora do ar) não teve como, até porque pesquisei bastante e apesar de parecer ridículo não tem modelo, vou ter que realmente elaborar um texto pro caso próprio, expondo fatos, direito, pedido e tudo mais. 

Além disso também me passaram uma execução pra fazer, que eu prefiro e acho mais fácil, ainda mais com o modelo maroto que tive acesso. Só sei que foi correria, saí de lá com dor de cabeça e sem terminar a tal da execução, mas também vi que os advogados vão me dar a chance de colocar a mão na massa, ralar, fazer processo e não só ser office boy, que foi o que eu pedi e muitos estagiários demoram meses pra ter uma chance. Só espero conseguir pegar rápido, fazer boas peças e não foder com tudo. 

E agora deixa eu ir pro Muay Thai que preciso emagrecer (e andei faltando muito nas últimas semanas e engordando). Tenho de entrar nos meus ternos, ficar gostoso e seduzir, agora num modelito todo formal, luxo puro.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Número Quarenta e Dois, Número Quarenta e Três, Número Quarenta e Quatro, Número Quarenta e Cinco e Número Quarenta e Seis

Bom, não participei de outra suruba, foi só que enrolei tanto pra escrever que a lista cresceu. Mas nada de emocionante, de qualquer forma deixa eu começar. E desta vez dando "nota aos bois".

O número quarenta e dois tem uns 27 anos, alto, magro, sem graça. E foi porre total, nem gozei. Foi na quarta-feira da semana passada. Chupei ele um pouco e ele me chupou e foi só. Ele gozou, eu não. Depois ainda veio com mimimi no skype dizendo que achou que eu não tinha gostado. O que eu fiz? Não respondi, deletei e pronto. Se era óbvio pra que perguntar e cançar minha beleza?

Nota: 0,5

O número quarenta e três foi no mesmo dia, pouco tempo depois e bem melhor. Fui a casa dele antes de rumar ao forum e depois da entrevista de estágio, calça social, camisa social, sapato, visual totalmente estranho pra mim mesmo. Não que isso interesse, só um adendo.

Fui pra casa dele, achei bem gostinho. Ele me chupou. Chupei o rabo dele e meti, meti muito. Até nós dois gozarmos. Depois tomei banho e ele fez um comentário, mais ou menos assim: - Posso falar uma coisa? - Respondi que sim, meio assustado - VOCÊ FODE MUITO BEM! - Claro, fiquei todo feliz. 

Trocamos telefone, ele me mandou mensagem no dia, respondi no outro, mandou outra e nem me lembro se respondi, mas ficou por aí. Não quero ligar porque não sou fã de repetir transa.

Nota: 8

No outro dia fui já bem tarde na casa do número quarenta e quatro. Rolou mais ou menos a mesma coisa, me chupou, chupei o rabo dele (eu adoro!!! cada vez mais!) e depois meti um tanto. Ele tinha me falado a mais ou menos uma semana que queria ser fistado. Só brinquei com os dedos, mas nem meti tudo, nada demais e depois meti o dildo mais grosso que tenho (tenho dois, não sei se vocês se lembram). Entrou fácil, mas logo ele pediu pra tirar, que tava doendo. Ele tava louco pra gozar, tava tarde e não ia rolar o fist, meti mais e gozamos. 


Ele falou que já tinhamos nos falado antes, eu realmente não me lembro, mas não importa. Outro dia ele veio falar comigo no skype, mas logo saí. E esse também disse que eu fodo muito! 


Acho que tenho achado o jeito certo de foder, pelo menos alguns caras, que tenho sacado como gostam de dar. Não tenho um pauzão, tenho de compensar fazendo bem não é mesmo? Ainda mais que tenho mais e mais preguiça de ser passivo e mais tesão em foder um macho e chupar um rabo limpinho, cheiroso e gostoso.

Nota: 7

O número quarenta e quatro foi terrível, quase esqueci de contar. Foi no outro dia. Ele é formado em letras, isso resume? Desculpa, quem faz letras não é confiável na cama, não tem o borogodó. Falta alguma coisa. É preconceito? É!!! Mas com algum conhecimento de causa. Tenho uma amiga ótima que fez letras e adoro um ou outro professor que tive e ainda convivo, mas a maioria das pessoas que conheço tem uma síndrome de inferioridade, são preguiçosos e incompetentes e acha que a culpa é do mundo. Então sério, cuidado com as pessoas que fizeram letras gente! Podem até saber escrever, usar vírgula e adorar literatura, mas em geral não passam de chatos.

Nem rolou quase nada. Chegamos no motel, demos um beijo mais ou menos, e porque não tive como escapar, ele tinha um cheiro que não me atraia, toque que não me atraia, enfim. Me chupou, meti um pouco e com o pau bem meia bomba e depois de um tempo nem isso rolou mais. Fomos embora. A parte boa? Ele pagou o motel, nem este gasto pelo desgosto eu tive e não me importei!

Nota: 0

O número quarenta e cinco eu vi no bar que fui com o Luizito* no domingo. Fiquei pouco, mas vi o cara, até achei bonitinho e ele olhou um tanto. Daí ele foi embora e ninguém ali me interessava. Estava sem muita paciência e resolvi ir embora. Daí lá fora o vi, na famosa chepa, que já falei aqui do que se trata (as tais ruas do centro que você passa de carro pra caçar) e acabamos indo pra casa dele.

O cara era bonito, corpo super sarado, mas magro, bonito, mas não fazia muito meu tipo, ainda mais depois que vi o corpo. Nos pegamos, chupei e quando ele foi meter, pegou o KY e não pegou camisinha. Perguntei da camisinha, ele disse que não tinha, na hora broxei, falei que não rolava.

Acabamos nos pegando um pouco mais, mas sem tanto tesão, gozamos, fumamos um cigarro e conversamos. Ele disse que achava que me conhecia. Perguntou se eu era amigo do meu melhor amigo durante muito tempo. Disse que eu dei fora nele a uns dois anos. Que eu era bem mais magro e enfim, foi isso. Trocamos telefone, ele disse que queria me comer essa semana, ele não ligou e sinceramente eu não esperava e não queria. 

Nota: 5

E durante parte da semana quase morri com uma crise de alergia tudo culpa do maldito cigarro que eu tinha voltado depois dos últimos acontecimentos e do grau de stress que eu estava. Depois disso só sei de uma coisa, não posso mesmo passar perto de cigarro, me faz muito mal e cada vez piora. Só melhorei essa vez depois de ir ao médico e tomar remédio até falar chega. E hoje pelo menos estou melhor. E é isso.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Notícias Boas

Bom, as vezes todo mundo precisa de boas notícias pra continuar caminhando né? Comigo não é diferente, e sempre aparece alguma coisa quando mais preciso. Depois de ser reprovado em um processo seletivo, de acabar um breve relacionamento eu tive uma boa notícia. Pois é.

Fiz uma entrevista de estágio semana passada, não falei pra ninguém. Hoje recebi uma ligação, começo na segunda-feira. Fui aprovado. Como é bom alguma coisa dar certo depois de tanta merda. É isso. Estou empregado, em breve serei um escraviário.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

CHEGA DE MIMIMI

É isso mesmo, chega de mimimi nessa porcaria de blog. Quarenta e Um já era. Já estou no Quarenta e Cinco e andando. O "JP" - Luizito - está vindo aqui pra casa, vamos beber uma cerveja e uma vodka e vamos pra "balada" afogar as mágoas. É isso aí, chega de sofrer e viver pensando no passado. Vamos pra frente, deixar de sofrer. Pelo menos hoje a noite. Rs.

Putaria as vezes é um saco, mas é bom demais também. Então deixa eu dividir um pouquinho do que quero com vocês.













quinta-feira, 20 de junho de 2013

- ACREDITEM -

Eram 60.000 mil pessoas, ou pelo menos foi o que divulgaram até agora. No meio de todas estas pessoas, todas estas, quem eu encontro? Claro, o tal cara, o quarenta e um! Preciso de tempo e distância pra esquecer. Castigo divino?



terça-feira, 18 de junho de 2013

Manifestação, Orgulho e Corrupção

Vivi um ano na Europa, viajei muito, aproveitei demais. Andei muito a pé, de dia e de noite. Nunca fui assaltado, nunca tive medo, não fui maltratado, não fui ameaçado, nem uma vez. Nunquinha. Pensei em ficar por lá já que confesso que morro de medo de ser assaltado ou morto nessa guerra que é o nosso país. Voltei.

Nesta semana pela primeira vez na minha vida penso que o Brasil pode se tornar o país que eu quero viver pro resto da minha vida. Estou emocionado e com tanta esperança. O povo finalmente está na rua, lutando por um país melhor, por 0,20 centavos e melhorias no transporte, contra a PEC 37, contra a copa e as olimpíadas e a favor de investimentos na saúde e na educação, enfim, pelos motivos que vocês acreditarem. Que orgulho. Ainda não sabemos onde isso vai dar, mas o passo mais importante já foi dado o povo tomou as ruas. Em Brasília a cena foi linda, o povo, em paz, subiu no prédio do Congresso Nacional e desceu pela rampa central, aquilo foi lindo.

Uma coisa me deixa um pouco triste, não escuto muito as pessoas falando e atacando o que acho ser a questão principal, a maldita da CORRUPÇÃO. Todas as causas estão intimamente ligadas a corrupção, o país não funciona por isso. Espero que este tema seja enfrentado e de forma mais direta. Espero que coloquemos estes políticos canalhas no lugar que merecem, atrás das grades. Que os impostos sejam investidos onde tem de ser e que nosso dinheiro não desapareça.

Não sou contra a copa do mundo e nem as olimpíadas, acho que não vai ter país melhor pra ser feito, um país de povo simples, que gosta de receber, tratar bem, de gente orgulhosa, cultura plural, belezas incomparáveis e que gostam de uma boa festa. O país tem dinheiro pra isso, só não superfaturar em mais de 50% as obras. E ainda tem dinheiro pra investir em educação, saúde e segurança. o negócio é parar de roubar.

Agora é sair as ruas, participar da mudança, lutar por elas e fazer os frutos chegarem. Fazer acontecer. Esta semana irei a rua com minha família, espero que todos vocês façam o mesmo se puderem, espero de todos uma contribuição para transformar este país na nossa Pátria, sem violência.



- Não sou um super escritor, articulado e inteligente como o Foxx, super engraçado como o inigualável Fred, super por dentro de todos os assuntos como o Gato, nem positivo como o Luizito (asterísco) ou artista como o Homotoon, mas tinha de escrever isso, do jeito que consigo.

sábado, 15 de junho de 2013

Número Quarenta e Um - FIM

Bom, desta vez posso dizer, com certeza, que é o último post que faço dele. Acabou. E porque tanta certeza? Ele vai ser pai. Tinha se separado a dois meses, estava comigo a um mês e na quinta depois de falar pra esposa (ex/atual) que já tinha se envolvido com outra pessoa ela contou que estava grávida de 3 meses. O que ele fez? Se acertou com ela. Me disse que ser pai era o maior sonho da vida dele.

E assim acaba esta história. Estou apaixonado por um cara, que já me falou que está apaixonado por mim, mas que agora que vai ser pai e diz ter de abrir mão de tudo para criar o filho, com uma família. Que eu o fiz muito bem, que ele se apaixonou, achando que isso nem era mais possível pra ele.

Estou apaixonado. Acabado. Curioso... Estas coisas só acontecem comigo? Uma história maluca dessa...

Já escrevo este blog a um ano e meio, neste tempo não me apaixonei por ninguém, antes disso a última vez foi em 2009. E quando finalmente me apaixono, me entrego, começo a baixar todas minha defesas, me entrego, acontece isso. 

Me sinto vazio. Vou trepar loucamente sem nenhum sentimento, sem nem mesmo muita vontade, tentando esquecer que com ele foi tão bom. E sério, não vou me apaixonar novamente tão cedo e nem vou esquecer este cara. Sei como sou, demora a passar. 

E depois alguém ainda pode perguntar como sou tão complicado... Me entrego e me dou mal. Todas as vezes foram assim. 

Não sei o que dizer, sério. Estou muito mal.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Número Quarenta e Um e Processo Seletivo

Bom, sobre o número quarenta e um resolvi deixar o assunto um pouco de lado, principalmente porque um dia as coisas estão boas e três estão ruins e ninguém merece ler tanta porcaria. Não o vejo desde domingo, que ele viajou, quase não nos falamos, depois de segunda fiz um objetivo de não mandar mais mensagens, apenas responder e sinceramente não sempre. Assim ou ele sente saudade e vem atrás e deixa de se achar ou cai fora logo. 

Hoje ele deve chegar na cidade, mas até agora não mandou notícias. Anyway, a vida segue. 

Hoje fiz um processo seletivo para um puta estágio, que deu errado. Se estou frustrado? Muito. Me preocupei tanto com a área de direito e não pensei que minha área que eu mais precisava melhorar era outra. Na verdade foi o primeiro que fiz, sendo assim não tinha muito como saber. 

Fui muito bem nas provas, isto eu tenho certeza e achei que por este motivo talvez eu tivesse chance de ir pra segunda fase. Num processo em que era necessário ter inglês avançado poucas pessoas tinham, mas no meio do caminho parece que eles mudaram de importância e isto nem era tão importante. Bom, o que me ferrou foi na hora de me apresentar. Fiquei nervoso e quando é assim falo muito rápido e passo por cima da clareza do pensamento. Vou pra um assunto, saio dele, volto, enfim, uma meleca. 

A parte boa? Pude notar claramente minha fraqueza, que não é falta de conteúdo ou inteligencia, é a dificuldade em me comunicar, a maldita da timidez. Agora para a próxima terei de trabalhar melhor isto. Preparar com antecedência minha apresentação, me vender melhor e principalmente controlar a velocidade que falo e manter o raciocínio.


Bom, estava tão estressado com isso que hoje parece até que estou gripando e todo empolado, com uma espécie de alergia. E agora estou chateado, muito. Precisava do estágio, de entrar em uma empresa foda e do salário, mas a vida segue. E não aprender com os erros é burrice. No próximo processo não voltarei a cometer o mesmo erro. Me prepararei para esta fase que me é tão dura e falarei pausadamente, para que todos possam entender. 

É isso. Aprender com os erros.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Número Quarenta e Um


Bom, tenho de dizer primeiramente que estou passando por mais um momento depressivo, super triste, desanimado e com problemas em casa. Pois é, sou de épocas e sinceramente acho que conhecer alguém piora levemente essa palhaçada toda. 

Dito isso, que sinceramente é o que mais me deixa puto vou pra outra coisa que tá me deixando TÃO PUTO... Passamos o domingo juntos, foi ótimo, finalmente saimos pra comer alguma coisa, que fez uma diferença enorme, eu já estava surtando achando que ele pensava que não poderia ser visto em lugar algum comigo e coisas do tipo. Daí ele me fala que recebeu uma proposta de emprego pra ir pra longe, não aceitou ainda, mas é uma puta proposta. Nem mudei de cara, pensei comigo: "é, agora fudeu mesmo!" e continuei vivendo, ele ainda falou que não queria ir sozinho (logo que voltaria com a mulher se fosse). Ignorei também, não temos nada, ele que vá pro inferno com quem quiser. A única diferença é que dei um jeito de me mandar, ir embora bem rápido. Ele falou pra dormir com ele outra vez e dessa vez eu disse que NÃO. Várias vezes NÃO.


Ele viajou na segunda, coisa que eu já sabia e eu mandei mensagem, bonitinho, normal, como foi quando estavamos nos conhecendo antes. Daí ele responde meio sem interesse e ok, não trocamos mais mensagens o dia todo. No outro dia ele me manda uma mensagem na hora do almoço perguntando se eu vi a "serenata" que ele tinha feito no whatsapp... Fiquei super feliz. Mas a verdade é que ele continuou bem diferente de como era antes. 

Quarta ele foi aparecer 22hs, nem deu sinal de vida antes. E novamente foi diferente. Hoje que era o dia que voltaria eu tive de ligar pra ele lá pelas 17:30hs, querendo saber notícias. Ele me retornou um pouco mais tarde, pareceu super animado e "fofo", ele é um puta de um sedutor como já disse antes. Disse que tava morrendo de vontade de me ver e que chegaria lá pelas 21hs. 

Fiz minha aula de muay thai e assim que cheguei o telefone tocou. Ele dizendo que ia tomar um banho pra nos vermos, eu disse que ia enrolar um pouco (tinha de fazer a chuca e tomar meu banho de "princeso") e ele falou pra eu ligar quando estivesse pronto. Saí do banho mais ou menos uma hora depois e vi duas ligações dele e uma mensagem. O querido disse que depois de tomar banho estava morto e não aguentaria sair de casa. Meu, eu passo por cima de muita coisa, mas ficar sem comer o dia todo e huma hora fazendo a porra da chuca, que é a pior coisa do mundo pra levar um bolo... Caralho, fiquei PUTO. Muito PUTO.

E vou ser bem sincero, não acredito muito nisso não. Tenho pra mim que ele saiu com a ex, atual esposa, que por sinal eles nem moram mais juntos. Pode ser noia, mas não interessa, eu acho e pronto. E amanhã se brincar ele vai ligar como se nada tivesse acontecido e pronto, vai querer me fuder. 

E a pior parte, não sei o que vou fazer. 
a) Não atendo? 
b) Mando a pessoa pro inferno? 
c) Finjo que não aconteceu nada, até porque não temos nenhum compromisso? 
d) Saio com ele e falo que não vai rolar dar pra ele, que ontem não comi nada, pra ficar mais fácil, pra tudo ir mais fácil e não estou me sentindo bem? 

A verdade é que parece que todas as opções são arrependimentos certos.

Já nem sei mais o que fazer... saio dessa merda calado, com classe o que me resta de orgulho; mando o cara pra PUTA QUE O PARIU; continuo nessa novela mexicana ridícula?

A verdade é que parece que todas as opções são arrependimentos certos.


E hoje vou terminar de um jeito que não costuma fazer, mas os blogayros por aí adoram... Uma musiquinha pra mostras meus mais ternos sentimentos no momento.



domingo, 2 de junho de 2013

Número Quarenta e Um (O Melhor Retorno)

Bom, no fim aconteceram algumas coisas que eu achei que não teria volta, achei que não voltaria a ver o Nº 41, mas o inesperado aconteceu. Ontem ele me mandou uma mensagem meia noite e vinte e quatro, dizendo que não tinha orgulho bobo e estava com muita vontade de me ver. Estava em casa, assistindo tv, só vi a mensagem 1:13h. Respondi. Estava com muita vontade de vê-lo.

Ele ainda estava acordado e acabamos nos encontrando, fui pra casa da mãe dele. Ficamos juntos, foi ótimo. Sério, eu estava numa felicidade TÃO grande, foi incrível. Nem sabia muito bem o que esperar, mas sempre era ótimo, foi isso que esperava e não foi diferente. Nos beijamos, transamos, gozamos, tomamos banho e tentamos dormir, que só conseguimos depois das 6hs, até 09:30hs mais ou menos.

Enfim, foi a primeira vez que dormi com ele e foi ótimo. É ótimo ficar com ele, não tem como mudar este fato. Ele é um cara foda, feliz, divertido e não tem como não gostar disso. É verdade que não entendo algumas coisas, não sei como está a relação dele, se ele já está separado, não sei de nada. A verdade é que desta vez eu não me preocupo também. 

Quero me divertir, me preocupar comigo, sabendo que se acabar hoje ou em algum tempo se acabar, claro, vou sofrer, mas a verdade é que é melhor sofrer por algo real do que sabotar uma coisa que pode ser bacana. Quando percebi isso quis ficar com ele novamente e achei que fosse tarde demais.

E vamos ver onde isso vai parar.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Academia + Alimentação

Bom, vamos mudar de assunto, aquele já era... Com mais uns poucos acontecimentos já era de vez. Eu só posso dizer uma coisa, grande parte do tempo sou um idiota e vou morrer solteiro. Tem gente que não nasceu pra formar casal.

Mas estou aqui falando sobre a academia, novamente. Desta vez é pra falar que estou firme e forte, não muito aderente na malhação, mas conseguindo manter uma média de três dias na semana presente, principalmentena aula de muay thai, que está me conquistando cada vez mais.

E mais, tem uma coisa inédita, estou conseguindo controlar minha alimentação, ao menos umas cinco ou seis vezes na semana. Fui no bar semana passada e tomei água de coco, e, ao menos os blogayros goianos sabem como isso é inédito. 

Na verdade desde que estava saindo com o número quarenta e um eu não tenho comido, tenho conseguido me segurar, hoje por exemplo comi um supino antes do muay thai e quando cheguei em casa comi um pedaço de cenoura, tomate, ricota e frango. Ontem comi calabresa e tomate, a noite, e só. Sei que isto está errado, mas sinceramente preciso perder peso rápido pra me manter animado com a academia e na balança isso funciona.

Estou animado, acreditando que desta vez vai. Que agora vou conseguir perder peso, acho que em uns 6 meses posso estar com o corpo ok e arrasando na pista novamente, fazendo companhia, super animado pro meu colega blogayro Asterísco.

Bom, é isso. Espero vir com notícias novas sobre a academia, sobre meu corpo. E sinceramente, sem notícias de conhecer alguém, de sair sempre com alguém, preciso de um tempo, um bom tempo (mas se eu tiver uma surpresa vocês viram que me jogo de cabeça).

sábado, 25 de maio de 2013

Número Quarenta e Um

Bom, os comentários foram ótimos do post anterior. Sim, eu estou a fim deste cara, parece que não consigo ficar longe, mas hoje tomei uma atitude. Agora a poucos minutos. Liguei ele não atendeu, ele ligou e conversamos bem rápido, eu sem vontade nenhuma de falar, percebendo que já deu, ele falando e sendo "fofo" como sempre, mas sério, da boca pra fora, prefiro acreditar.

Depois de desligar mandei a seguinte mensagem: "Gato, então, acho que estou a uns dias pensando o que fazer e sério, nem sei se é o que quero ou o certo ou se não vou me arrepender, mas acho que já deu o que tinha que dar! Somos muito diferentes, qndo me envolver com alguém espero outra coisa... Como você já disse, sou "assumido" e espero sei lá, fazer coisas normais, ir comer alguma coisa com quem estou e fazer coisas do tipo. E sinto que com tantas dúvidas na minha cabeça ficou difícil pra você também. Você perdeu um tanto o interesse e não está conseguindo o que queria, se divertir. Achei ótimo te conhecer, você é um cara FODA! De verdade foi mal qlqr coisa!!! Boa viagem de volta. Beijão."

E a resposta? "Filme de hoje: Um Homem Destruido!!! Kkkkkkkkk sou louco por você meu lindo"

Opa, ele acabou de mandar msg dizendo que mandou a msg ao mesmo tempo.

Mas de qualquer jeito, foi o certo né? Fiz o que tinha que fazer. Espero encontrar alguém alguma hora, mas confesso que sou muito melho no sexo pelo sexo. Não tem dificuldades, sofrimentos, não tem sentimento, nada. Muito mais fácil. Ai ai, agora quero ficar deitado, quetinho, esperando passar um pouco deste mal humor e infelizmente deste desconforto.

Me apego muito pouco, mas muito rápido e isso é uma merda. Vocês talvez pela primeira ou segunda vez puderam ver que não sou só sexo, só um corpo, um "objeto". E enfim, nem sei se gosto disso. Até hoje me trouxe muitas frustrações.

Número Quarenta e Um (Duas Vezes)

Bom, ontem nos vimos rapidamente e entrei numa bad trip que foi horrível. Eu achava que tava super a fim dele, e que não ia dar nada e que ele tava super a fim também, enfim, foi terrível. 

Hoje ele iria pra uma cidade do interior, me ligou e me mandou mensagem dizendo que queria ficar comigo e que ia inventar uma viagem de trabalho pra ficarmos juntos (é feriado aqui). Ele me pegou pouco antes das 17hs, fomos pra casa dos tios dele, mais uma vez.

No final das contas transamos feito loucos, ele não gozou, eu não gozei, ele continua falando as coisas bonitinhas de sempre, mas eu cada vez estou mais seguro de que não quero nada. Nem ver o cara novamente. Me envolvi por um motivo simples, carência. Ele é lindo, fala todas as coisas certas, pareceu rolar química, mas sério, to cansado dessa merda.

Sou muito bem resolvido pra viver uma babaquice dessa, carência já passou e a verdade é que tem me irritado um pouco, acho que é tudo um monte de mentira e por aí vai. O sexo é bom, mas é sempre uma maratona, fico acabado. Pode durar 4 anos e mesmo assim é difícil fazer ele gozar, dou igual louco pra ver se vai e nada. Começo com muito tesão e vai acabando.


Agora só tenho de saber o que fazer... vou simplesmente sumir, ignorar mensagens e ligações, vou falar logo que cansei dessa merda, vou sair mais vezes sem tanta vontade até virar uma merda tão grande que ele tome a iniciativa de não me procurar... Não sei. Acho que deste mato já saíram todos os coelhos que existiam.

Acabei de chegar em casa, 00h e estou escrevendo isso. As vezes é muito bom, verdade, mas estes momentos muito bons estão ficando cada vez menores. Como eu disse, sou muito bem resolvido. Se gosto de alguém quero pra mim, namorar, ficar junto, fazer coisas juntos, sair pra comer, apresentar em casa e não isso, me esconder com ele e fuder até não aguentar mais... Isso como vocês já perceberam é fácil, posso fazer todas essas vezes do blog e as vezes que prefiro não fazer. Já deu.

(Apesar de achar que ele ainda vai aparecer por aqui...)

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Número Quarenta e Um (Duas vezes)

Bom, sábado não nos encontramos, foi impossível pra ele, domingo eu esperava o mesmo, mas ele conseguiu arrumar tempo e nos vimos, por uma horinha, mas nos vimos. Ele me levou na casa da mãe dele, que óbvio não estava. Ficamos esta horinha na pegação, sem penetração. Foi bom, mas fiquei um pouco desanimado. Acho que boa parte disso era o medo, todos falaram: "NÃO SE APAIXONE!".

Daí na segunda e na terça também não nos vimos, com o problema da tim nem dei moral pro meu celular, e ele me mandou várias mensagens, já que tinha voltado terça para Goiânia e queria me ver. Não deu certo e ainda respondi meio estressado: "É, eu já sabia que seria assim, nos vemos quando der, beijo!". 

Ele viajou acho que hoje bem cedo, mas me ligou às 11hs dizendo que conseguiria voltar a noite, se eu estivesse com vontade de vê-lo. Disse que estava, claro. Saímos 21:30. Desta vez fomos pra casa de um tio dele, que está viajando. 

Ficamos juntos, foi ótimo. Talvez um dos melhores dias, o que mais conversamos, o que mais nos abrimos, o que mais bateu. Nos pegamos muito. Chupação, meteção, beijos, enfim, tudo o que tinhamos direito, tomamos um pouco de sauna e transamos mais (ou fizemos amor, como ele diria). 

Cheguei em casa às 5hs e como estou pensando em não dormir, já que teria de acordar em uma hora vim escrever para passar o tempo, claro, estou super cansado e nem sei como ficou o texto, acho que a desejar, ainda mais sabendo o quão bom foi. 

A verdade é que cada vez mais estou inseguro sobre o que quero, se for difícil adoraria dar o fora, mas se tiver vários dias como hoje tudo o que quero é ficar com ele. Falei que estou inseguro, ele falou algumas coisas e agora é esperar acontecer. Depois de hoje com certeza minha decisão é ficar mais tempo com ele. Estou louco neste cara, ele parece super interessado e as coisas estão boas. Sinceramente 5 dias em 8 é melhor que muito namoro por aí.

Não sei se falei sobre ele... Moreno, 30 anos, 1,90m, corpo bonito, acho que uns 90kg, meninão, palhaço e muito sedutor. O cara é tipo... perfeito... só que é casado. Bom... é isso...

Let it be.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Número Quarenta e Um (Duas Vezes)

Bom, ontem antes de sair fiz o post contando um pouco do que aconteceu antes e de que repetiria. Ele tinha comprado algumas cervejas, me pegou às 22hs e fomos pro motel. A química já tinhamos percebido que era boa. E vou ser bem sincero, não sei como poderia melhorar. Fomos escutando música, mostrei algumas coisas que eu gostava, ele sempre parece interessado, muito interessado, é um cara SUPER SEDUTOR e do jeito dele, bem despachado.

Chegamos no motel, ele colocou uma música e nos pegamos muito. Ele me chupou um pouco, o que realmente me surpreendeu na hora e já foi me fuder, nem chupei ele. Meteu de frango assado até eu gozar, o que não demorou muito. Mas ele ainda estava longe de gozar e sinceramente fiquei morrendo de medo de ser uma merda por isso. Estava com tanto tesão, mesmo depois de gozar que continuei dando pra ele. Me comeu mais de frango assado, chupei o pau dele, sentei no pau dele, enfim, fudemos muito.

Ele ainda não tinha gozado, já tinha me avisado que demorava muito, e eu estava morrendo de medo de não aguentar mais, mas sem conseguir parar. Fomos um pouco pra banheira, tomamos um pouco de cerveja e ficamos lá, juntos, sem conseguirmos nos desgrudar. Sério, o tempo todo não conseguiamos parar de nos beijar.

Chupei ele antes de sair da banheira e voltamos da cama. Ele queria meter e eu estava convicto que queria fazer ele gozar. Meteu mais de frango assado, mas disse que só conseguiria gozar me comendo de quatro. Acho a posição mais desconfortável e depois de dar tanto eu achei que não aguentaria, ele falou que não precisava (poderia gozar batendo punheta), mas eu estava tão determinado e com tanto tesão nele que falei pra ele me fuder. Fiquei de quatro, passei a língua no seu corpo, beijei mais e ele foi me fuder. Por alguns momentos achei que não aguentaria, mas ao mesmo tento estava com muito tesão. Ele meteu até gozar e com ele ainda dentro de mim eu gozei mais uma vez.

No final das contas chegamos em casa às 3hs, cansados e os dois tendo de acordar às 6hs. Acordei fui pra aula, bem acabado, cheguei e dormi muito. Quando acordei vi uma mensagem dele, trocamos algumas mensagens e ele falou que queria me ver, se eu poderia. Disse que sim. Nos encontramos mais uma vez hoje. Desta vez foi jogo rápido, nos pegamos no carro e nem gozamos. Mas sério, a química e o tesão estão nos dois o tempo todo. Tinha muito tempo que não sentia tanto tesão em alguém e tão desejado.

Nem sei o que dizer, este cara, casado, está me deixando louco. Não sai da minha cabeça e quero mais o tempo todo. E ele me dá todos os motivos para acreditar que quer também. Mas claro, voltando agora para a realidade sei que isto é uma aventura, sei que ele é casado, sei que enquanto ele tem algo fixo eu estou com ele, quando ele pode e só. Mas no momento não me importo, vamos ver onde isso vai parar. Só sei que quero mais desse cara. Sei também que só são três dias, três encontros.  

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Número Trinta e Nove, Número Quarenta e Número Quarenta e Um

Atualizando, depois de vinte dias. Pois é, não tem acontecido coisas emocionantes na minha vida e estou tão cansado que não tenho muita vontade de vir escrever, nem animo, hoje estou mais cansado que todos os dias, eram 19hs e eu já estava deitado, mas daí aconteceu. Deixa eu começar...

Número Trinta e Nove aconteceu a algumas semanas, mas como não foi nada emocionante deixei pra lá... com preguiça de contar na hora. Fui a sauna hétero, e comigo entrou um cara, mais velho e que achei bem bonitão. Ele veio falar comigo depois de um tempo, me chamou pra ir pra casa dele, o que neguei, mas acabei chupando ele alí, jogo rápido. Depois disso trocamos telefone... Quando ele me passou o nome dele, junto com as informações que já tinha me passado antes eu fiz uma cara e perguntei: "Peraí, você é TAL PESSOA, que tem TAL NEGÓCIO?" Como não tinha remédio ele disse que sim, e que deu muita bandeira. Ri e disse que é porque tenho uma amiga da família que é próxima dele, e sei lá porque na hora liguei. Tudo muito rápido.

Depois de uns dias ele me ligou, não vi na hora, fiquei enrolando pra retornar, até que desisti. Passado.

Número Quarenta foi péssimo. Mora aqui perto de casa, peguei ele e fui chupar, no carro mesmo, coisa rápida. Foi um saco, não gostei e nem tenho o que comentar... é uma daquelas pessoas que a gente esquece.

Agora o número Quarenta e Um, bom... estava sexta em casa, com tesão, mas com preguiça de fazer qualquer coisa, entrei no bate papo pra passar o tempo, ver se conhecia alguém, se talvez rolaria alguma coisa. Lá pelas 19hs comecei a conversar com um cara. Abrimos a webcam e o papo fluiu muito. Ele é de Goiânia, casado, mas estava fora. Conversamos até mais ou menos as 23:30. Trocamos telefone e ele disse que chegaria quarta-feira (ontem), mas achava que não teria como nos encontrarmos no dia.

Ele me mandou mensagem, resolvemos nos encontrar bem rápido, eu tinha marcado com minha irmã de ir a academia com minha irmã às 21hs. Saimos 20hs, nos conhecemos, ele é bem gato, 30 anos, corpo bonito e uma pessoa que conversa, com um sex appeal do caralho.

Paramos o carro em uma rua escura, mas não super deserta e nos pegamos muito. Muito! Nos beijamos, chupei, foi fantástico. O cara me elogiou muito e parecia realmente interessado, isto mudou tudo, com certeza. Disse que foi o melhor boquete da vida dele e tudo mais. Me deixou e já mandou mensagem (eu admito, adoro quem faz isso!).

Daí esperava encontrar com ele novamente na próxima semana, mas ele me manda msg agora dizendo que estará só hoje, querendo me encontrar. Estou acabado, fui pra aula de Muay Thai e saí com tanta dor que quase não conseguia andar, mas sério, vou ter de topar. Levantei, criei coragem, vim escrever isso, vou me arrumar e sair com ele. É difícil encontrar alguém que bate esse tesão e esse clima bom, não vou conseguir deixar passar.

Um fato engraçado, ele me disse que tinha 22cm, como o conheci ontem eu diria que tem uns 18cm, mas claro, se ele prefere pensar que tem 22cm, pra mim sem problemas. Essa coisa de tamanha não me importa pra ser sincero, se menor pode meter mais e me dá tesão por mais tempo, se maior o negócio tem de ser mais rápido e me dá muito tesão também. Sei aproveitar o que encontro por aí. E é isso, este cara me fez escrever depois de vinte dias.. e animado.


Obs: Como vocês podem ver, ainda estou frequentando a academia, tá que umas três vezes na semana, mas acredito que com potencial pra ir melhorando e voltando pra um ritmo punk que já tive e um corpo melhor.

Obs2: Esta semana, que resolvi criar vergonha na cara e comer menos e melhor senti alguma diferença, na calça, no caimento de uma ou outra camiseta, mas ainda estou longe do meu objetivo, BEM LONGE, mas já estou descobrindo o caminho das pedras.

Obs3: Pra vocês verem, esta semana fui almoçar no shopping, troquei um mega sanduíche com batata frita  por quatro pequenas esfirras e o refrigerante e a sobremesa por um copo de suco de cupuaçu SEM AÇUCAR.

Obs4: Quando estou surtando pra comer doce (coisa que acontece pelo menos umas 3 vezes na semana) troquei uma caixa de Bis ou várias coisas que engordam por UM BIS (só pra deixar o gostinho na boca, seguindo a dica de uma amiga magrela que veio aqui em casa e disse, você pode comer doce, mas não precisa se alimentar disso, ficar cheio disso, só sentir o gosto!) E é verdade, passa a vontade pelo mesmo tempo. Não tem como pedir milagre né... Se quero perder peso tenho que criar vergonha.

Obs5: Estou me sentindo melhor, corpo melhor. Se como alguma coisa pesada já tem me feito mal o dia todo e estou vendo os benefícios de comer menos, mais vezes e melhor (ATÉ NA HORA DE FAZER A CHUCA!).